Projeto expográfico: do plano à prática

com Helena Cavalheiro e convidadas
curso online
total de 12 encontros
07, 14, 21 e 28 de junho
05, 12, 19 e 26 de julho
02, 09, 16 e 23 de agosto
às segundas, das 19h às 21h
R$1250,00 em até 5x sem juros

Quais são as questões conceituais e técnicas que dão forma a um projeto expográfico? Quais são xs agentes envolvidxs no processo ? Quais são as ferramentas e etapas de trabalho mais utilizadas? Embora inscrita no universo da arquitetura, a tarefa de transpor para o espaço uma narrativa artística possui suas particularidades.

O curso é voltado para estudantes e profissionais interessadxs em atuar no desenvolvimento de projetos de exposições, seja na área da arquitetura ou em áreas afins, como curadoria, comunicação visual, produção e iluminação. Conjugando teoria e prática, os conteúdos do curso serão oferecidos a partir de uma combinação de aulas expositivas e realização de exercícios de projeto baseados em situações reais. Com isso, ao final do processo, os participantes não apenas enriquecerão seu repertório sobre o tema, como também terão sido responsáveis por projetar coletivamente uma exposição, aplicando em tempo real os assuntos abordados ao longo dos encontros.

Sobre o projeto a ser desenvolvido ao longo do curso:

O projeto expositivo desta edição será desenvolvido em torno da obra de Lina Bo Bardi (1914-1992), arquiteta ítalo-brasileira premiada com o Leão de Ouro da Bienal de Veneza em 2021, e contará com o acompanhamento curatorial de Pollyana Quintella.

O recorte curatorial do projeto reunirá fotografias, desenhos, documentos, revistas, móveis e objetos de Bo Bardi, sobretudo os que enfatizam sua relação com a cultura popular brasileira e os saberes vernaculares, fruto das pesquisas realizadas nos estados do Ceará, Pernambuco e Bahia. Além disso, buscaremos abordar a construção de seu pensamento enquanto articulação coletiva, esmiuçando sua relação com uma série de outros profissionais, entre designers, arquitetos, artistas, antropólogos, professores e cenógrafos.

O espaço expositivo escolhido como laboratório de projeto é o Sesc Pompeia, icônico centro cultural localizado em São Paulo e projetado pela arquiteta na década de 1980.

[Conhecimento prévio]
É desejável (mas não imprescindível) que x participante tenha conhecimentos básicos em ferramentas de desenho arquitetônico e/ou gráfico, além de conhecimentos do pacote Office (word, excel).

[Material e/ou equipamento necessário]
É necessário que x participante tenha um computador com microfone, câmera e acesso à internet. Programas de desenho arquitetônico e/ou gráfico, materiais para desenho à mão e elaboração de maquetes, assim como pacote Office também podem ser utilizados conforme os interesses e habilidades dx participante.
Helena Cavalheiro

Vive e trabalha em São Paulo. É pesquisadora e arquiteta, graduada pela FAU UFRGS (Porto Alegre – RS) e mestre pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP (São Paulo – SP) na área de Projeto, espaço e cultura. Suas investigações e práticas se situam na fronteira entre arte, arquitetura, cidade e educação. Trabalha há mais de 15 anos no meio das artes visuais. O início dessa trajetória profissional se deu em Porto Alegre, participando da 4ª, 6ª e 8ª edições da Bienal de Artes Visuais do Mercosul (2003, 2007 e 2011), nas áreas de ação educativa, produção e expografia, respectivamente. Desde então, de forma independente ou em associação realizou projetos expográficos como o da 30ª Bienal de Arte de São Paulo (2012-13), da mostra ‘Cidade Gráfica’ (Itaú Cultural, 2014), a reedição dos cavaletes de vidro de Lina Bo Bardi (MASP, 2015), a 11ª Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo (2017), o ‘Festival Plana Fim do Mundo’ (Pavilhão da Bienal, 2017), e as exposições ‘Claudia Andujar: a luta Yanomami’ e a ‘Farsa: língua, fratura, ficção’ (SESC Pompeia, 2020). Em 2019, entre outros projetos foi também responsável pela produção executiva das instalações comissionadas realizadas no Sesc 24 de maio por ocasião da 12ª Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo. Também desde 2019 integra o corpo docente da Escola da Cidade, participando de ateliês de projeto, aulas expositivas e de projetos de pesquisa promovidos pela instituição. Sua prática inclui ainda a idealização de cursos livres, palestras e produção escrita, com colaborações com instituições culturais e veículos de comunicação especializados em arquitetura, urbanismo e arte contemporânea.


[CONVIDADAS]

POLLYANA QUINTELLA

Vive e trabalha no Rio de Janeiro. É curadora, escritora e pesquisadora. Formada em História da Arte pela UFRJ, é mestre em Arte e Cultura Contemporânea pela UERJ e doutoranda pela mesma instituição. Colaborou com pesquisa e curadoria para o Museu de Arte do Rio (MAR), entre 2018 e 2020, e escreve para diversos jornais e revistas de cultura como Revista Select, Revista ZUM, Revista Continente, Revista ArteBrasileiros!, entre outras. Entre as principais exposições que curou estão ‘Mulheres na Coleção MAR’ (2019 - Museu de Arte do Rio); ‘Cine Desejo’ (2020 - Centro Municipal Hélio Oiticica); ‘FARSA - Língua, Fratura, Ficção: Brasil-Portugal’ (2020 - 2021 Sesc Pompeia).


MARCELA AMARAL

É gestora cultural formada em Artes Plásticas pela FAAP e em História pela PUC, com especialização em Gestão de Bens Culturais pela FGV-SP. Atua no mercado de produção e gestão cultural desde 2001. Trabalhou em importantes galerias como Nara Roesler e Galeria Millan, escritórios de produção como Arte 3 e instituições de destaque do circuito de São Paulo como MIS, Paço das Artes e Fundação Bienal. Como autônoma, esteve envolvida em grandes eventos como a 27a e 29a Bienal de São Paulo, II Fórum Internacional de Bienais, Fórum de Galerias e outros eventos culturais em diferentes localidades no Brasil e fora dele. Em seu percurso profissional, procurou mesclar experiências profissionais como autônoma e em cargos fixos, coordenando e participando de equipes; buscou empreender de forma individual e coletiva. Nos últimos três anos, esteve à frente do núcleo de Planejamento e Operação da Fundação Bienal de São Paulo e hoje é diretora de operações na Casa do Povo.


JULIA MASAGÃO

Julia Masagão [São Paulo, 1985] é arquiteta e urbanista pela Escola da
Cidade e mestra em ‘Space strategies’ pela Weißensee Kunsthochschule, Berlin. Desde 2015 é sócia do estúdio de design AllesBlau, ao lado de Elisa von Randow. Desde então desenvolvem projetos para diversas instituições culturais como Sesc, Caixa Cultural, Instituto Moreira Salles, Instituto Goethe, entre outros.


FERNANDA CARVALHO

Fernanda Carvalho, lighting designer premiada, é arquiteta e urbanista e mestre na área de Design e Arquitetura pela FAUUSP. É membro da AsBAI, do ICOM e do comitê internacional do EILD – Encontro Iberoamericano de Lighting Design. Trabalha exclusivamente com projetos de iluminação desde 2006, com ampla experiência em iluminação de exposições e museus. Já iluminou mais de 250 exposições no Brasil e no exterior, entre os projetos em destaque estão: exposição de longa duração do Museu da Imigração em São Paulo; Espaço Olavo Setúbal – Coleção Brasiliana no Itaú Cultural; “Acervo em Transformação” do MASP; e a Galeria Casa Triângulo. Entre projetos em andamento estão o Museu da Língua Portuguesa; a exposição de longa duração do Museu Judaico de São Paulo; e o Edifício Anexo do MASP em São Paulo.



[Plano de aulas]

Aula 1
Antes de começar: apresentação geral do curso e contextualização histórica

Aula 2
O espaço é político: diálogos com curadoria
Aula com Pollyana Quintella, curadora convidada

Aula 3
Processos de trabalho: equipes envolvidas, condicionantes e ferramentas de projeto

Aula 4
Alô produção: fazendo acontecer Aula com Marcela Amaral, produtora convidada

Aula 5
Kickoff: apresentação do briefing do projeto expográfico a ser desenvolvido pela turma e visita técnica virtual ao espaço expositivo

Aula 6
“Saída a campo”: apresentação de seleção de projetos realizados pela professora - reedição dos cavaletes de vidro de Lina Bo Bardi (Museu de Arte de São Paulo, 2015); 11ª Bienal de Arquitetura de São Paulo (2017); Claudia Andujar: a luta Yanomami (IMS, 2019) e Farsa: língua, fratura, ficção (Sesc Pompeia, 2020)
Aula7
Parcerias de projeto I: comunicação visual
Aula com Julia Masagão, designer gráfica convidada

Aula 8
Desenvolvimento do projeto: apresentação e discussão dos estudos preliminares produzidos pela turma, com foco na conceituação geral das propostas

Aula 9
Parcerias de projeto II : iluminação
Aula com Fernanda Carvalho, lighting designer convidada 

Aula 10
Desenvolvimento do projeto: apresentação dos trabalhos e discussão de aspectos técnicos, com foco nos materiais e sistemas construtivos

Aula 11
Desenvolvimento do projeto: revisão geral; orçamento; planejamento de execução e montagem

Aula 12
Apresentação dos resultados finais e “tour” virtual pela exposição
Ao se inscrever, você concorda com nossos termos e condições
Serviço
Prestação de serviços educacionais a distância, através do ambiente virtual de aprendizagem Google Meet e Slack, na forma de um curso on-line, com conteúdo, duração e condições estabelecidos no descritivo do curso. Os alunos receberão os links de entrada por e-mail, na data de cada aula.


O curso é integralmente realizado em ambiente virtual, não incluindo conteúdos/aulas presenciais, sendo certo que não será enviado qualquer material impresso do conteúdo do curso.


Os requisitos técnicos dos aparelhos necessários ao acesso ao curso pelo aluno encontram-se dispostos no descritivo do curso.


Não nos responsabilizamos por eventuais problemas decorrentes de interrupção dos serviços do provedor de acesso à internet do aluno, nem pela interrupção dos serviços em casos de falta de fornecimento de energia elétrica para o sistema de seu provedor de acesso, falhas nos sistemas de transmissão ou de roteamento no acesso à internet, incompatibilidade dos sistemas dos usuários com os do provedor de acesso ou qualquer ação de terceiros que impeçam a prestação de serviço resultante de caso fortuito ou de força maior relacionados no Código Civil Brasileiro.

Ao final do curso, é disponibilizado um certificado de participação aos alunos que solicitarem. Os cursos do Platô são cursos livres de atualização ou classificação, não se classificam como cursos de graduação, pós-graduação ou técnico profissionalizante, ou seja, não tem validação pelo MEC.

Política de cancelamentoA desistência do aluno só será formalizada mediante requerimento por email enviado ao endereço info@plato.studio. No caso de desistência do curso pelo aluno dentro do prazo de 5 (cinco) dias antes do início do curso, fará jus ao reembolso do valor pago, fora taxas bancárias e de comodidade.


O reembolso acontece apenas em casos de cancelamento de inscrição no prazo previsto acima.

O prazo para efetivação do reembolso é de até 7 dias úteis após confirmação de cancelamento. Após o início do curso não haverá reembolso do valor pago, com exceção dos motivos de saúde comprovados por envio de atestados médicos.


Caso haja interesse, os alunos que apresentarem atestado médico e não optarem pela desistência poderão receber o conteúdo do curso gravado ou garantir sua vaga na próxima turma sem custo adicional.


Os casos omissos neste documento serão resolvidos pela Direção.


Bolsas No intuito de tornar possível o acesso à formação de pessoas cujo recurso material é inversamente proporcional ao interesse, o Platô oferece uma bolsa por curso a estudantes e profissionais que se disponham a dar retorno quanto à dinâmica dos cursos, apoiar nosso esforço de divulgação e ativar seu próprio circuito profissional, possibilitando parcerias e projetos futuros.

Escreva um email para info@plato.studio para mais informações.

OUTROS CURSOS